0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
2015-01-06 | Vaticano: Papa saúda Igrejas Orientais que celebram Natal a 7 de janeiro

Francisco deixou também uma mensagem para a Infância Missionária

(Lusa)
(Lusa)

Cidade do Vaticano, 06 jan 2015 (Ecclesia) – O Papa Francisco dirigiu hoje uma saudação às Igrejas Orientais que vão celebrar o Natal esta quarta-feira, seguindo o calendário introduzido no ano 45 a.C. pelo imperador romano Júlio César.

“Neste dia da Epifania, o nosso pensamento dirige-se para os irmãos e irmãs do Oriente cristão, católicos e ortodoxos, muitos dos quais vão celerar amanhã o Natal do Senhor: que chegue a eles a nossa saudação afetuosa”, disse, no Vaticano, durante a recitação do ângelus.

A Igreja Católica segue maioritariamente o ‘calendário gregoriano’, introduzido em 1582 pelo Papa Gregório XIII, mas as comunidades de rito bizantino seguem até hoje o ‘calendário juliano’, que apresenta um atraso de 13 dias em relação ao calendário civil.

Perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro, na solenidade litúrgica da Epifania - conhecida popularmente como Dia de Reis -, Francisco recordou ainda o Dia Mundial da Infância Missionária.

“É a festa das crianças que vivem com alegria o dom da fé e rezam para que a luz de Jesus chegue a todos os meninos do mundo. Encorajo os educadores a cultivarem nos mais pequenos o espírito missionário, que não sejam crianças fechadas, mas abertos, que tenham um grande horizonte”, referiu, desejando "testemunhas da ternura de Des e anunciadores do seu amor”.

O Papa pediu a proteção da Virgem Maria sobre a Igreja Católica, para que esta “difunda em todo o mundo o Evangelho de Cristo, luz de todos os povos”.

"Que ela nos faça estar cada vez mais em caminho, que nos faça caminhar e que no caminho sejamos atentos, incansáveis e corajosos", prosseguiu.

A solenidade da Epifania, palavra de origem grega que significa ‘brilho’ ou ‘manifestação’, celebra-se a 6 de janeiro nos países em que é feriado civil; nos outros, como em Portugal, assinala-se no domingo entre 2 e 8 de janeiro.

Francisco assinalou que esta celebração evoca a “chegada dos Magos” do Oriente a Belém para “adorar o recém-nascido rei dos judeus e salvador universal” para lhe oferecerem “dons simbólicos”.

“Com o seu gesto de adoração, os Magos testemunham que Jesus veio à terra para salvar não um só povo, mas todas as pessoas”, precisou.

Deus, acrescentou, ama todos, “também os que parecem estar longe”, com um “amor apaixonado e fiel”.

O Papa apresentou o relato evangélico dos Magos como uma “viagem da alma, um caminho de encontro com Cristo” e pediu que, como estas figuras, os católicos sejam “atentos, incansáveis, corajosos” a seguir os sinais que levam até Deus.

À imagem do que fez noutros encontros do género, Francisco desafiou os presentes a “caminhar com a luz da Palavra de Deus”, trazendo consigo uma “edição de bolso” dos Evangelhos para “o ler sempre”.

Fonte: Agência Ecclesia

<<< Voltar