0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
2014-09-30 | Aborto: Figuras públicas desafiam a «caminhar pela vida»

Presidente da Cáritas Portuguesa sublinha dever de honrar aquele «dom» em «todas as suas etapas»


FPV
FPV

Lisboa, 30 set 2014 (Ecclesia) – O presidente da Cáritas Portuguesa, com outras figuras públicas nacionais, associou-se à caminhada contra o aborto que a Federação Portuguesa pela Vida (FPV) vai realizar no domingo em Lisboa, com o lema “pelo direito a nascer”.

Numa mensagem publicada através da internet, Eugénio Fonseca convida as pessoas a “não ficarem indiferentes” a esta causa e a “juntarem-se” para “defender a vida” e a “promoção da sua dignidade”.

“A vida é um dom que nos foi confiado, não nos pertence mas dá-nos a responsabilidade de o respeitar em todas as suas etapas”, salienta o líder da Cáritas.

A 5.ª edição da “Caminhada pela Vida” está marcada para as 15h00 do próximo sábado e ligará o Largo Camões, no Chiado, ao Largo de São Bento, à Assembleia da República.

O projeto surgiu depois da vitória do Sim no referendo de 2007 sobre a despenalização do aborto, em que a questão principal era: “Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras dez semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?”.

Para a FPV, “longe de serem solução para qualquer problema”, as leis do aborto em Portugal só criam “mais injustiça, mais violência e mais dor”.

A organização coordenada pela antiga deputada do PSD, Isilda Pegado, espera que a Caminhada pela Vida seja “uma grande ocasião anual de afirmar de forma pública e com impacto a reivindicação do Direito a Nascer e da proteção da instituição familiar, bem como de mostrar a beleza desse ideal”.

Pretende ainda “demonstrar ao poder político o descontentamento de uma grande parte da população em relação às leis que atacam a Vida e a Família” e “consciencializar a sociedade para o drama que vivem milhares de pessoas por causa do aborto e da desagregação das famílias”.

Além do presidente da Cáritas Portuguesa,associaram-se a esta iniciativa figuras públicas como Catarina Martins, dirigente da fundação Ajuda à Igreja que Sofre, a jornalista Laurinda Alves, o nadador Miguel Arrobas, recordista português da travessia do Canal da Mancha e o músico Tiago Cavaco.

Esta quarta-feira, um grupo de jovens voluntários ligados à FPV vai juntar-se no Saldanha, em Lisboa, por volta das 13h00, para mobilizar as pessoas a participarem na caminhada.

Carmo Mendes, uma das coordenadoras desta ação de sensibilização, salienta que “a vida tem mais do que um significado político, ao contrário da mensagem que passou depois da aprovação da lei do aborto, que o Governo usou para ganhar votos”.

A voluntária desafia por isso todas as pessoas que “acreditam” no ideal da Vida a “não ficarem” no dia 4 de outubro “presas ao sofá” e a participarem na caminhada a partir do Largo de Camões, em Lisboa.

“Esta é uma questão essencial para as gerações futuras, uma questão de valores e com a união de todos pode ter alguma voz”, conclui.

Fonte: Agência Ecclesia

<<< Voltar