0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
2014-09-23 | Papa: Viagem à Albânia foi «sinal» para a Europa

Francisco quis alertar países mais «poderosos» para a necessidade de olharem para as periferias

Rádio Vaticano
Rádio Vaticano

Cidade do Vaticano, 22 set 2014 (Ecclesia) – A viagem do Papa à Albânia pretendeu ser também um sinal para a Europa, no sentido das nações mais poderosas olharem mais atentamente para os chamados países da “periferia”.

De acordo com a sala de imprensa da Santa Sé, Francisco manifestou essa esperança na conversa que teve com os jornalistas durante a viagem de avião entre Tirana e Roma, de regresso ao Vaticano.

Uma das questões levantadas durante esse diálogo foi sobre o significado da escolha da Albânia como primeiro país a visitar na Europa: se o Papa argentino pretendeu com esta iniciativa também enviar alguma mensagem aos “mais poderosos” do Velho Continente.

Francisco admitiu que a esse nível, a sua viagem quis também ser “uma mensagem, um sinal”.

O Papa confidenciou ainda que antes de seguir para a Albânia, “estudou durante dois meses o período mais difícil daquele país, para o compreender”.

“Durante o regime comunista, o nível de crueldade foi terrível e quando vemos as imagens daqueles que foram mortos, não só católicos mas ortodoxos e muçulmanos… isto aconteceu porque eles afirmaram a sua fé. Cada uma das três comunidades deu testemunho de Deus e agora dá testemunho da sua fraternidade”, sublinhou.

A cooperação étnica e religiosa que reina atualmente naquela nação dos Balcãs deve para Francisco servir de exemplo para o mundo.

“A Albânia percorreu um caminho de paz, de convivência e de colaboração que vai muito além de outros países que também têm as mais diversificadas raízes étnicas”, apontou.

Depois da deslocação à Albânia, o Papa argentino vai visitar o Parlamento Europeu em Estrasburgo, no leste da França, a 25 de novembro.

Francisco admitiu ainda a possibilidade nesse mesmo mês de seguir viagem para a Turquia, dia 28, a fim de celebrar no dia 30 “a festa de Santo André” com o patriarca ecuménico da Igreja Ortodoxa, Bartolomeu I.

Fonte: Agência Ecclesia

<<< Voltar