0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
2014-09-03 | Vaticano: Papa apresenta Igreja como «mãe» e Maria como o seu «rosto mais terno»

Francisco pede que nenhum católico se sinta «órfão»

(Lusa)
(Lusa)

Cidade do Vaticano, 03 set 2014 (Ecclesia) - O Papa Francisco disse hoje no Vaticano que a Igreja é uma “mãe” para todos os católicos e que nenhum batizado se deve sentir “órfão”, porque tem a proteção da Virgem Maria.

“Olhando para Maria, descobrimos o rosto mais belo e terno da Igreja; olhando para a Igreja, reconhecimentos os traços sublimes de Maria. Nós, cristãos, não somos órfãos, temos uma mamã, uma mãe, e isto é grande. Não somos órfãos: a Igreja é mãe, Maria é mãe”, declarou, perante dezenas de milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro, para a audiência pública semanal.

“A Igreja somos todos nós, não somente os sacerdotes ou nós, bispos, mas somos todos. A Igreja somos todos nós”, prosseguiu.

A intervenção prosseguiu o ciclo de catequese sobre a Igreja, que “continua a gerar novos filhos em Cristo, sempre na escuta da Palavra de Deus e na docilidade ao seu desígnio de amor”.

“A Igreja é nossa mãe, porque nos gerou no Batismo e desde então faz-nos crescer na fé, indicando-nos, com a força da Palavra de Deus, o caminho da salvação. Neste serviço de evangelização, manifesta-se de modo peculiar a maternidade da Igreja, que aparece como uma mãe preocupada em dar aos seus filhos o alimento espiritual que nutre e faz frutificar a vida cristã”, acrescentou.

Francisco sublinhou que a Igreja é marcada pela “coragem” de uma mãe que conhece a importância de “defender os próprios filhos dos perigos que derivam da presença de satanás no mundo”.

“Esta defesa consiste também em exortar à vigilância: vigiar contra o engano e a sedução do maligno. Porque mesmo que Deus tenha vencido Satanás, ele volta sempre com as suas tentações como leão que ruge á nossa volta, procurando devorar-nos”, precisou.

Neste sentido, o Papa apelou a dar testemunho da “coragem materna da Igreja”.

Francisco deixou uma saudação aos peregrinos de língua portuguesa, incluindo os grupos da Baixa da Banheira e os crismandos de Cristo-Rei da Portela.

“O Senhor vos abençoe, para serdes em toda a parte farol de luz do Evangelho para todos. Possa esta peregrinação fortalecer nos vossos corações o sentir e o viver com a Igreja. Nossa Senhora acompanhe e proteja a todos vós e aos vossos entes queridos”, disse.

Fonte: Agência Ecclesia

<<< Voltar