0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
2014-08-06 | Solidariedade: «Dar a face» pelos cristãos do Iraque
Esta quarta-feira a Fundação Ajuda à Igreja que Sofre promove jornada internacional de oração

Lisboa, 05 ago 2014 (Ecclesia) – A Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) criou a página da internet “Nós somos cristãos”, onde pretende que todos deem a cara e se solidarizem com os cristãos do Iraque.

“Nós somos todos Cristãos do Iraque”, é o apelo que a AIS faz através da página www.wearechristians.info onde todos são convidados construir a letra “N” do alfabeto árabe com uma fotografia pessoal.

“Nun é a 14ª letra do alfabeto árabe e equivale ao N, no nosso alfabeto. É a primeira letra da palavra ‘Nazarenos’, que os muçulmanos usam desde o Séc. VII para se referirem aos cristãos”, explica a AIS.

Por sua vez, a fachada das casas xiitas tem sido pintada com a letra 'R', “que significa Rwafidh”, ou seja, “protestantes ou aqueles que rejeitam”, acrescentam.

A página www.wearechristians.info apresenta outras informações sobre a situação dos cristãos no Iraque, dados estatísticos, uma mensagem e oração do patriarca católico caldeu, alternativas às fotografias de perfil e capa na rede social Facebook e ainda um mostrador que revela quantas pessoas já aderiram a esta iniciativa.

As casas dos cristãos foram marcadas com a letra “N” e quem fugiu, por causa da perseguição, ficou sem direito a restituir a sua casa e haveres que foram “nacionalizados” pelo novo Estado Islâmico que pretende construir um califado entre a Síria e o Iraque.

A Fundação pontifícia revela que em 2003 havia 1.5 milhões de Cristãos no Iraque, passados 10 anos, em 2013, o número situava-se entre 150.000 a 300.000 Cristãos, e atualmente, junho de 2014, “os cristãos fogem em massa das cidades controladas pelos militantes do Estado Islâmico (EI).

Mossul, a segunda maior cidade do Iraque, “pela primeira vez em 2000 mil anos não tem cristãos” que fugiram ao ultimato dos jihadistas do EI que conquistaram a cidade e apresentaram duas possibilidades, a conversão aos Islão ou o pagamento de um imposto.

A Fundação Ajuda à Igreja que Sofre promove também, esta quarta-feira, dia 6 de agosto, uma jornada internacional de oração pela Igreja no Iraque.

Como forma de unidade, a AIS, divulgou uma oração “pelo povo do Iraque” escrita por D. Louis Raphael I Sako, patriarca católico caldeu do Iraque.

Fonte: Agência Ecclesia

<<< Voltar