0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
2014-07-01 | Vaticano: Papa discute reforma da Cúria com Conselho de Cardeais

Quinta reunião do organismo vai decorrer até sexta-feira

Reunião do Conselho de Cardeais (Lusa)
Reunião do Conselho de Cardeais (Lusa)

Cidade do Vaticano, 01 jul 2014 (Ecclesia) – O Papa reúne-se a partir de hoje, pela quinta vez, com o conselho consultivo de cardeais que o aconselha na reforma da Cúria Romana, trabalhos que, segundo o Vaticano, deverão prolongar-se até 2015.

Francisco e os oito cardeais de cinco continentes vão debater o tema até sexta-feira, em trabalhos que contam ainda com a presença do secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin.

O Conselho de Cardeais foi nomeado pelo Papa em abril de 2013 para o aconselharem, abrindo caminho à redação de uma nova constituição para o Vaticano.

Como consequência deste trabalho, Francisco decidiu já criar uma estrutura de coordenação para as atividades económicas e administrativas da Santa Sé e do Vaticano, sob a direção do cardeal George Pell, australiano, membro do chamado ‘C8’.

Além da estrutura económico-organizativa da Santa Sé, os encontros já abordaram a situação do Instituto para as Obras de Religião (o chamado Banco do Vaticano), tendo o Papa optado por manter a instituição financeira em funcionamento.

O Conselho de Cardeais tem como missão auxiliar o Papa no governo da Igreja e promover o aperfeiçoamento do documento que regulamenta atualmente a Cúria Romana, organismos centrais (dicastérios) da Santa Sé, a constituição 'Pastor bonus', assinada por João Paulo II a 28 de junho de 1988.

O secretário do conselho consultivo de cardeais, D. Marcello Semeraro, disse à Agência ECCLESIA que a reforma em curso deve ajudar a configurar uma Igreja missionária, “em saída”.

O bispo revelou ainda que o Papa está “muito atento” durante as reuniões de trabalho, “disposto a ouvir e pronto a dar o seu contributo, dando a conhecer o seu pensamento e exprimindo o projeto de Igreja que o anima, com grande simplicidade”.

Fonte: Agência Ecclesia

<<< Voltar