0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
2014-03-14 | Papa deu entrevista a rádio argentina

Francisco respondeu a questões enviadas pela estação «FM Bajo Flores», e elogiou trabalho dos padres católicos nos subúrbios pobres de Buenos Aires

Lisboa, 14 mar 2014 (Ecclesia) – O Papa Francisco concedeu uma entrevista à estação «FM Bajo Flores», nos bairros pobres da capital argentina, elogiando o trabalho dos padres católicos nas chamadas ‘villas miserias’ de Buenos Aires.

“O importante é que o trabalho feito pelos padres nas ‘villas’ de Buenos Aires não é ideológico, é apostólico, por isso fazem parte de uma mesma Igreja. Os que pensam que se trata de outra Igreja não entendem como se trabalha” nestes subúrbios pobres, declarou.

Estes locais, equivalentes às ‘favelas’ brasileiras, eram habitualmente visitados pelo então cardeal Jorge Mario Bergoglio, quando era arcebispo da capital da Argentina.

A entrevista foi transmitida esta quinta-feira, um ano depois da eleição do sucessor de Bento XVI.

Francisco responde às questões que lhe foram enviadas sobre o trabalho de alguns padres nestas ‘villas’, durante os anos 60 e 70 do século passado.

“Alguns dizem que eram padres comunistas, mas não. Eles eram grandes sacerdotes que lutavam pela justiça”, refere o Papa, citado pela agência de notícias da Conferência Episcopal Argentina.

A entrevista pede o apoio do “povo de Deus” para o desempenho do ministério do Papa.

A estação FM Bajo Flores emite num bairro próximo do estádio do San Lorenzo, equipa de futebol apoiada pelo Papa.

Francisco falou de educação, trabalho e ação comunitária, bem como da presença da Igreja Católica nos bairros pobres e na fé popular, numa entrevista projetada em ecrã gigante.

O Papa abordou também a situação dos presos, afirmando que “o caminho é a educação, ajudar, acompanhar e procurar formas de cumprir penas que não requeiram necessariamente a prisão”.

Francisco tinha concedido anteriormente uma entrevista no estúdio da Rádio Catedral, da Arquidiocese do Rio de Janeiro, a 27 de julho de 2013, durante a sua visita ao Brasil.

Fonte: Agência Ecclesia

<<< Voltar