0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
2014-03-12 | Solidão é doença mais grave dos idosos

Presidente da FITI enaltece importância da «Operação Censos Sénior» da GNR no combate ao isolamento

Lisboa, 12 mar 2014 (Ecclesia) – O presidente da Federação das Instituições de Terceira Idade (FITI), José Carlos Batalha considera que “a solidão é a doença mais grave da sociedade atual”.

“A solidão dos idosos é a doença mais grave deste tempo, desta sociedade atual”, disse hoje à Agência ECCLESIA, José Carlos Batalha.

O presidente da FITI falava a propósito da operação ‘Censos Sénior’ da GNR na qual foram identificados 33 963 idosos a viverem sozinhos ou isolados em todo o país, considerando que se tratou de uma iniciativa “muito oportuna” e que dá a conhecer “uma realidade chocante e dramática” que deve servir “para despertar as consciências na sociedade portuguesa”.

“É preciso olhar para estes números e para as problemáticas que os envolvem com muita atenção, porque estes números mostram que a sociedade não está preparada nem se preparou em tempos para o envelhecimento da população e suas consequências que hoje já se sentem”, alertou José Carlos Batalha.

O presidente da FITI refere ainda o facto de se terem contabilizado mais 5766 idosos isolados do que na operação ‘Censos Sénior’ realizada no ano passado, algo que “é alarmante e dramático” porque “parece que nada está a ser feito”.

Segundo os dados da operação, a que a agência Lusa teve acesso, dos 33 963 idosos sinalizados pela GNR, 21 286 vivem sozinhos, 4281 residem em locais isolados e 3026 vivem sozinhos e isolados.

Tal como em 2013, Viseu volta a ser o distrito com o maior número de idosos a viverem sozinhos ou isolados, onde foram identificados 2945.

Para contornar estes números a FITI, através das suas instituições espalhadas pelo território nacional, tenta prevenir situações de isolamento dos idosos com “respostas sociais integradas, visitas domiciliárias e outras ações no terreno que se organiza numa rede importante que ainda assim vai dando uma resposta muito organizada e competente”, revela José Carlos Batalha.

“As instituições de solidariedade social estão no terreno todos os dias a dar a resposta possível servindo de alguma maneira de ‘amortecedor’ preventivo para estas situações”, concluiu.

FITI é uma federação fundada em 1979, sem fins lucrativos, que congrega Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) de Idosos, de âmbito nacional e sediada em Lisboa.

Fonte: Agência Ecclesia


<<< Voltar