0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
2013-07-05 | Papa reconhece milagre de João Paulo II

Data de canonização vai ser decidida em encontro com cardeais

Cidade do Vaticano, 05 jul 2013 (Ecclesia) – O Papa reconheceu hoje oficialmente um segundo milagre de João Paulo II, depois de ter recebido o parecer favorável da Congregação para as Causas dos Santos, o que vai permitir a canonização do beato polaco.

O decreto segundo o qual a cura inexplicável à luz da ciência atual pode ser atribuída à intercessão do falecido Papa foi assinado por Francisco, que vai agora convocar um consistório público para decidir a data da canonização, anunciou a sala de imprensa da Santa Sé.

O Vaticano não deu qualquer informação sobre a natureza deste segundo milagre.

O Papa polaco foi proclamado beato por Bento XVI a 1 de maio de 2011, na Praça de São Pedro.

A penúltima etapa para a declaração da santidade, na Igreja Católica, concluiu uma primeira fase de trabalhos, iniciada em maio de 2005, incluindo o processo relativo à cura da freira francesa Marie Simon-Pierre, que o Vaticano considerou um milagre, depois do repentino desaparecimento da doença de Parkinson na religiosa.

De acordo com o direito canónico, para a canonização era necessário um novo milagre atribuível à intercessão do Beato João Paulo II a partir da data da beatificação.

Karol Jozef Wojtyla, eleito Papa a 16 de outubro de 1978, nasceu em Wadowice (Polónia), a 18 de maio de 1920, e morreu no Vaticano, a 2 de abril de 2005.

Entre os seus principais documentos, contam-se 14 encíclicas, 15 exortações apostólicas, 11 constituições apostólicas e 45 cartas apostólicas; realizou 104 viagens internacionais, incluindo três visitas a Portugal, em 1982, 1991 e 2000.

A Igreja Católica celebra a memória litúrgica de João Paulo II a 22 de outubro, data que assinala o dia de início de pontificado de Karol Wojtyla, em 1978, pouco depois de ter sido eleito Papa.

Na habitual resenha biográfica que é apresentada no calendário dos santos e beatos, João Paulo II é lembrado pela “extraordinária solicitude apostólica, em particular para com as famílias, os jovens e os doentes, o que o levou a realizar numerosas visitas pastorais a todo o mundo”.

“Entre os muitos frutos mais significativos deixados em herança à Igreja, destaca-se o seu riquíssimo Magistério e a promulgação do Catecismo da Igreja Católica e do Código de Direito Canónico para a Igreja latina e oriental”, pode ler-se.

Fonte: Agência Ecclesia

<<< Voltar