0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
2013-03-13 | Fumo negro na primeira votação

Dia inaugural da reunião para a eleição do novo Papa chega ao fim após missa, juramento e escrutínio na Capela Sistina

Cidade do Vaticano, 13 mar 2013 (Ecclesia) – A primeira eleição dos 115 cardeais reunidos no Conclave que hoje se iniciou no Vaticano resultou em fumo negro, o que significa que os responsáveis vão retomar na quarta-feira os escrutínios para a escolha do novo Papa.

A ‘fumata’ que surgiu às 19h41 de Roma (menos uma em Lisboa), durante mais de cinco minutos, foi acompanhada por milhares de pessoas na Praça de São Pedro, apesar da chuva que caiu sobre Roma nas últimas horas, e pelas câmaras do Centro Televisivo do Vaticano, com transmissão na internet.

O processo eleitoral, regido por legislação de João Paulo II e Bento XVI, só acaba quando for obtida uma maioria de dois terços dos votos (77 neste caso).

As últimas seis eleições papais foram decididas após um máximo de três dias de votações e Bento XVI foi eleito aos 78 anos num Conclave que decorreu entre os dias 18 e 19 de abril, após quatro votações.

Os 115 cardeais eleitores do Conclave estavam reunidos à porta fechada na Capela Sistina desde as 16h34 (hora de Lisboa), após a procissão inaugural e o juramento.

A eleição é dirigida pelo primeiro cardeal na ordem de precedência, atualmente D. Giovanni Battista Re, prefeito emérito da Congregação para os Bispos, que preside também aos momentos previstos pela liturgia própria.

Os presentes prestaram conjuntamente um juramento de “segredo” sobre o que diz respeito à eleição do Papa e comprometer-se a desempenhar fielmente a sua missão caso sejam escolhidos como o novo pontífice.

“Invoco como testemunha Cristo Senhor, o qual me há de julgar, que o meu voto é dado àquele que, segundo Deus, julgo deve ser eleito”, referiu posteriormente cada um dos cardeais, com a mão sobre o livro dos Evangelhos.

O dia começou com a missa votiva pela eleição do “pontífice romano”, na Basílica de São Pedro, sob a presidência do decano (presidente) do Colégio Cardinalício, segundo o qual o novo Papa deve estar pronto a sacrificar a vida pelos fiéis.

“A atitude fundamental de todo o bom pastor é (…) dar a vida por suas ovelhas. Isto vale, sobretudo, para o Sucessor de Pedro, Pastor da Igreja universal. Porque quanto mais alto e mais universal é o ofício pastoral, tanto maior deve ser a caridade do Pastor”, vincou o cardeal Angelo Sodano.

"Todos nós devemos colaborar para edificar a unidade da Igreja", referiu ainda, frisando que Cristo "estabeleceu os seus Apóstolos, entre os quais Pedro tem a primazia como o fundamento visível da unidade".

Os cardeais eleitores, após a recitação da oração de vésperas na Capela Sistina, jantam na Casa de Santa Marta, onde residem durante o Conclave, sem qualquer contacto com o exterior.

Neste local, os cardeais vão cruzar-se apenas com os responsáveis pelos serviços de limpeza, alimentação e segurança, para além dos condutores dos veículos que fazem o percurso entre a Casa de Santa Marta e o Palácio do Vaticano, todos eles sujeitos a juramento de segredo, sob pena de excomunhão.

Fonte: Agência Ecclesia

<<< Voltar