0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
2013-02-14 | Quaresma: Cardeal-patriarca desafia fiéis a purificarem a sua capacidade «de acreditar e amar»

Será que a mensagem de Cristo «toca» hoje «o coração» das pessoas?, questiona D. José Policarpo

Lisboa, 13 fev 2013 (Ecclesia) – A mensagem do cardeal-patriarca de Lisboa para a Quaresma 2013 reforça o convite deixado por Bento XVI para que os fiéis encarem este tempo litúrgico como uma “etapa importante” da sua “peregrinação da fé”.

Neste tempo litúrgico preparamos a Páscoa, manifestação forte do amor de Deus pelos homens, tao intenso que se pode fazer sentir, no coração humano, até ao fim dos tempos”, escreve D. José Policarpo, desafiando os católicos a aproveitarem os próximos 40 dias para purificarem a sua própria maneira “de acreditar e amar”.

Segundo o texto do cardeal-patriarca, enviado hoje à Agência ECCLESIA, “muitas das (atuais) expressões da fé não têm esta densidade do amor” e resumem-se a “atos rituais duma tradição religiosa”, que têm como objetivo “pedir a Deus ajuda para as necessidades” humanas.

Será que a fé “está enraizada na escuta atual e continuada da Palavra do Senhor?”. Será que a mensagem de Cristo “toca” hoje “o coração” das pessoas?, questiona.

D. José Policarpo espera que esta Quaresma reforce nos fiéis uma “fé viva”, que conduza ao “caminho da purificação” e que ajude cada crente a reger as suas ações, acima de tudo, pelo “amor a Deus”.

Que nesta peregrinação” – acrescenta – “cada um analise as principais expressões de amor na sua vida, e peça a Deus que as purifique e lhes dê a pureza da caridade, isto é, do amor que tem a sua fonte em Deus e é participação no modo de Cristo amar, o Pai e os homens seus irmãos”.

A renúncia quaresmal do Patriarcado de Lisboa vai ser partilhada “com Igrejas irmãs que solicitem ajuda, sem excluir situações de pobreza da própria família diocesana”.

“Destiná-la, de modo especial, à ajuda fraterna de outras Igrejas, ajudar-nos-á a valorizar o verdadeiro horizonte da fé e da caridade, que não se limita às pessoas individuais, mas que é atitude da Igreja, comunidade crente e Povo do Senhor”, realça D. José Policarpo.

A Quaresma, que este ano começa a 13 de Fevereiro, Quarta-feira de Cinzas, é um período de 40 dias em que os católicos são chamados a práticas de jejum, penitência e esmola para preparar a Páscoa, a festa mais importante do calendário cristão que assinala a ressurreição de Jesus.

Fonte: Agência Ecclesia

<<< Voltar