0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
2010-11-11 | Papa sublinha ligação histórica entre Portugal e o Vaticano
Bento XVI assegura respeito pela «área específica de responsabilidade do Estado»
 
 
Bento XVI destacou esta Sexta-feira o “vínculo especial entre o povo português e o Sucessor de Pedro”, nascido da “fé” e da “história”, ao receber no Vaticano o novo embaixador de Portugal.

Manuel Fernandes Pereira, que sucede no cargo a João Rocha Páris, disse, por sua vez, que “onde houve ou ainda há uma presença histórica ou cultural portuguesa resultante da extraordinária expansão da lusitanidade, iniciada no período das grandes descobertas marítimas, também aí hoje se encontra viva e activa a presença da Igreja de Roma”.

“A língua portuguesa e a cristandade têm efectivamente mantido fortes laços nas cinco partes do mundo”, prosseguiu.

No discurso dirigido ao embaixador, o Papa assegurou, por outro lado, que “dado a sua missão ser de carácter moral e religioso, a Igreja respeita a área específica de responsabilidade do Estado”.

“Ao mesmo tempo encoraja os cristãos a assumirem plenamente as suas responsabilidades como cidadãos para, juntamente com os outros, contribuírem eficazmente para o bem comum e para as grandes causas do homem”, acrescentou.

Bento XVI defendeu que “os valores morais e espirituais que determinam o comportamento de cada ser humano para consigo mesmo, os outros e a criação inteira”.

“A presença do Senhor Embaixador neste lugar testemunha a vontade que Portugal tem de dar um lugar importante a tais valores, sem os quais uma sociedade não se pode estabelecer de modo duradouro”, indicou.

Para o Papa, quando a Igreja Católica em Portugal “promove a consciência de que estes mesmos valores devem inspirar a vida pública e particular, fá-lo não por ambições políticas, mas para ser fiel à missão que o seu divino Fundador lhe confiou”.

A Igreja, acrescentou, “não representa modelos parciais e passageiros de sociedade, mas tende à transformação dos corações e das mentes, para que o homem possa descobrir-se e reconhecer-se a si mesmo na verdade plena da sua humanidade”.

Manuel Fernandes Pereira destacou, na sua intervenção, que Bento XVI “tem apelado, com insistência, para que não seja menorizado na vida pública o papel da religião e para que os dirigentes mundiais busquem os meios de encorajar a todos os níveis o diálogo entre a fé e a razão”.

“É-me grato frisar que Portugal não apenas participa mas dirige superiormente as iniciativas no quadro da Aliança das Civilizações, fórum que busca activamente o indispensável e urgente diálogo intercultural”, recordou o novo embaixador na Santa Sé.
 
 
Fonte: Agência Ecclesia
<<< Voltar