0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
2012-03-20 | Desemprego: Núncio Apostólico realça necessidade de «ocupação e trabalho digno»

D. Rino Passigato visitou Lamego por ocasião da festa de São José, padroeiro do Seminário Maior da Diocese

Lamego, Viseu, 20 mar 2012 (Ecclesia) – O núncio apostólico em Portugal deixou esta segunda-feira uma mensagem de esperança a todos os desempregados, durante a festa de São José, no Seminário Maior de Lamego, instituição que assinala 50 anos de atividade.

Realçando que a sociedade atravessa uma “crise que angustia muitas pessoas e famílias”, D. Rino Passigato pediu a intercessão de São José, modelo de “serviço à missão” e “um homem do mundo do trabalho”, para que quem precisa possa encontrar “ocupação e trabalho digno”.

Ao longo da sua intervenção, enviada à Agência ECCLESIA, o representante diplomático da Santa Sé destacou a importância da atividade profissional, tanto ao nível da “realização pessoal” como no plano da “projeção social de sustentamento económico da família e de serviço à comunidade”.

Numa celebração eucarística dedicada ao “patrono dos seminários”, o núncio apostólico deixou também palavras de estímulo e confiança aos seminaristas da Diocese de Lamego.

Recordando a carta queo Papa Bento XVI dirigiu, em 2010, a todos aqueles que estão a percorrer o caminho de preparação para o sacerdócio, D. Rino Passigato definiu o seminário como um “centro de formação” que deve ter em São José “um protetor e um modelo de entrega à obra de Cristo”.

“A paternidade espiritual de São José e a sua castidade são exemplo e estímulo para os sacerdotes que optam generosamente por uma paternidade espiritual dos fiéis, como vocação de amor aos homens, seus irmãos, e como expressão de um seguimento radicalmente evangélico de Cristo”, salientou aquele responsável.

O programa de atividades, no seminário lamecense, ficou ainda marcado pela apresentação do novo livro lançado pelo representante diplomático do Papa em Portugal, intitulado “A Nova evangelização – Um desafio para sair da indiferença”.

D. António Couto, bispo de Lamego, realçou a capacidade do autor para “expor, de forma clara e acessível”, os objetivos e instrumentos que servem de base a este “novo ardor” evangélico da Igreja Católica.

O prelado chamou a atenção para o capítulo V do livro, onde D. Rino Passigato enumera cinco “lugares” essenciais para a transmissão da Palavra de Deus: “a liturgia, com destaque para a homilia, a caridade, o ecumenismo, a emigração e a comunicação”.

A Diocese de Lamego engloba 223 paróquias da margem a sul do Douro, numa área de aproximadamente 2900 km2 distribuída por 14 concelhos (12 do Distrito de Viseu e dois do Distrito da Guarda).

Fonte: Agência Ecclesia

<<< Voltar