0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
2012-01-12 | Vaticano: Próximo consistório com rito simplificado

Bento XVI vai criar 22 novos cardeais e reforçar presença europeia

Cidade do Vaticano, 11 jan 2012 (Ecclesia) – O Departamento para as Celebrações Litúrgicas do Sumo Pontífice, organismo da santa Sé, anunciou que o próximo consistório, para a criação de 22 novos cardeais, vai ter um rito “simplificado”.

As celebrações vão decorrer nos dias 18 e 19 de fevereiro, incluindo a imposição do barrete e a entrega do anel cardinalício, bem como a atribuição de um título a cada cardeal, momentos que são unificados numa única cerimónia.

Segundo o Vaticano, o consistório “não foi nunca considerado, historicamente, como um rito litúrgico, mas como uma reunião do Papa com os cardeais relativa ao governo da Igreja”.

“Tendo presentes estes aspetos da história passada e recente, numa linha de continuidade com a atual forma do consistório e dos seus elementos principais, foi revista e simplificada a praxis vigente”, indica, em comunicado, o Departamento para as Celebrações Litúrgicas.

Além do consistório de dia 18, Bento XVI vai celebrar uma missa com os novos cardeais, entre os quais se inclui o português D. Manuel Monteiro de Castro, no dia seguinte.

A partir do próximo mês, o colégio cardinalício passará a ter representantes de 70 países, 51 dos quais com cardeais eleitores, ou seja, com menos de 80 anos e, por isso, com direito a voto na eleição de um novo Papa (conclave).

O anúncio do consistório foi feito por Bento XVI, na recitação do angelus de sexta-feira, por ocasião da solenidade da Epifania, popularmente conhecida como Dia de Reis.

Entre os 22 cardeais escolhidos, 18 dos quais com direito a voto para a eleição de um novo Papa, estão 16 europeus, incluindo sete italianos.

Dois norte-americanos, um canadiano, um brasileiro, um indiano e o bispo de Hong Kong (China) completam a lista.

Segundo o Código de Direito Canónico os cardeais "constituem um colégio peculiar, ao qual compete providenciar à eleição do Romano Pontífice [Papa]", além de serem conselheiros que podem ser consultados em determinados assuntos quando o Papa o desejar, pessoal ou colegialmente.

É a quarta vezque Bento XVI convoca um consistório (o último tinha sido em novembro de 2012), com o qual vai perfazer um total de 84 cardeais criados (63 com direito a voto, mais de metade dos 125 eleitores).

Os cardeais com menos de 80 anos ficarão assim distribuídos geograficamente após o consistório de fevereiro (entre parêntesis, indica-se o número total de cardeais, 214): Europa - 67 (119); América Latina - 22 (32); América do Norte - 15 (22); África - 11 (17); Ásia - 9 (20); Oceânia - 1 (4).

Desde 2005, ano da eleição de Bento XVI, a Itália reforçou o seu estatuto de país com maior número de eleitores (30).

Seguem-se os EUA (12); Alemanha e Brasil (6 cada); Espanha (5); Índia, França, México e Polónia (4 cada).

Estes nove países totalizam 75 cardeais com direito a voto, representando um número próximo dos 83 (maioria de dois terços) que seriam necessários para a eleição pontifícia.

Portugal vai manter dois cardeais no conjunto de eleitores, mesmo após o 80.º aniversário natalício de D. José Saraiva Martins, prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos: D. José Policarpo, cardeal-patriarca de Lisboa, e D. Manuel Monteiro de Castro, penitenciário-mor da Santa Sé.

Fonte: Agência Ecclesia

<<< Voltar