0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
2012-01-07 | Vaticano: Papa nomeia terceiro cardeal português

D. Manuel Monteiro de Castro, de 73 anos, vai receber nomeação cardinalícia no próximo consistório, a 18 de fevereiro


D.R. | D. Manuel Monteiro de Castro

Cidade do Vaticano, 06 jan 2011 (Ecclesia) - Bento XVI anunciou hoje a convocação de um consistório a 18 de fevereiro para a criação de 22 novos cardeais, entre os quais o português D. Manuel Monteiro de Castro, de 73 anos, penitenciário-mor da Santa Sé.

D. Manuel Monteiro de Castro está na Cúria Romana desde julho de 2009, quando assumiu o cargo de secretário da Congregação para os Bispos, tendo sido posteriormente nomeado por Bento XVI como consultor da Congregação para a Doutrina da Fé e secretário do Colégio Cardinalício, antes de, esta quinta-feira, passar a ser o responsável pela Penitenciaria Apostólica, um dos três tribunais da Cúria Romana.

Natural de Santa Eufémia de Prazins, Guimarães, o novo cardeal português foi ordenado padre em 1961 e bispo em 1985.

O prelado tem uma longa experiência diplomática ao serviço da Santa Sé, que o fez passar pelo Panamá, Guatemala, Vietname, Austrália, México, Bélgica, Trindade e Tobago, África do Sul e Espanha, onde permaneceu entre 2000 e 2009; foi também observador permanente do Vaticano na Organização Mundial do Turismo.

O anúncio foi feito na celebração do Angelus, no dia em que outro cardeal português, D. José Saraiva Martins, prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos, cumpre o seu 80.º aniversário, deixando assim de integrar a lista de “eleitores” num eventual conclave para a eleição papal.

O outro cardeal português é D. José Policarpo, patriarca de Lisboa e presidente da Conferência Episcopal Portuguesa.

De acordo com a Sala de Imprensa da Santa Sé, a lista dos novos “purpurados” inclui D. Fernando Filoni, prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, D. Antonio Maria Vegliò, presidente do Conselho Pontifício da Pastoral para os Migrantes e Itinerantes, e D. Giuseppe Bertello, presidente da Comissão Pontifícia para o Estado da Cidade do Vaticano e presidente do Governatorato do mesmo Estado.


O presidente do Conselho Pontifício para os Textos Legislativos, D. Francesco Coccopalmerio, o prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica, o brasileiro D. João Braz de Aviz, e o presidente da Prefeitura dos Assuntos Económicos da Santa Sé, D. Giuseppe Versaldi, foram igualmente nomeados.

Os arcebispos de Nova Iorque (EUA), Berlim (Alemanha), D. Rainer Woelki, D. Timothy Dolan, Toronto (Canadá), D. Christopher Collins, Praga (República Checa), D. Dominik Duka, Hong Kong (China), D. John Tong Hon, Florença (Itália), D. Giuseppe Betori, Utrecht (Holanda), D. Willem Eijk, e o arcebispo dos Siro-Malabares (Índia), D. George Alencherry, constam também do elenco.

Segundo o Código de Direito Canónico os cardeais "constituem um colégio peculiar, ao qual compete providenciar à eleição do Romano Pontífice [Papa]", além de serem conselheiros que podem ser consultados em determinados assuntos quando o Papa o desejar, pessoal ou colegialmente.

Os requisitos para ser criado cardeal são, basicamente, os mesmos que foram estabelecidos no Concílio de Trento, em 1563: homens que receberam a ordenação sacerdotal e se distinguem pela sua doutrina, piedade e prudência no desempenho dos seus deveres.

É a quarta vez que Bento XVI convoca umconsistório, reunião de cardeais para tratar com o Papa de assuntos de especial importância para a Igreja.

Fonte: Agência Ecclesia

<<< Voltar