0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 
2010-03-03 | A Hora do Planeta
 
 
Estátua do Marquês de Pombal junta-se ao Cristo Rei e às dezenas de outros ícones nacionais e mundiais que vão apagar as luzes pela Hora do Planeta

Sábado, 27 de Março, 20h30-21h30

 

• Em Lisboa aderem ao apagão da Hora do Planeta os Paços do Município, Cristo-Rei, Museu da Electricidade, Padrão das Descobertas, Estátua do Marquês de Pombal, Fonte Luminosa de Belém, Torre de Belém, Mosteiro dos Jerónimos, Castelo de São Jorge, Centro Cultural de Belém e Ponte 25 de Abril

 

• Em Faro, Paços do Concelho, Largo da Sé, Arco da Cidade, Muralhas da Cidade, Largo da Pontinha, Largo do Mercado, Avenida 5 de Outubro, Rua Santo António, Teatro Municipal, Fórum Algarve e Jardim Manuel Bívar

 

• Em Loulé, os Paços do Concelho

 

• Em Águeda os Paços do Concelho, Piscinas Municipais, Fórum Municipal da Juventude, Mercado Municipal e Biblioteca Municipal Manuel Alegre

 

• Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) apoia a iniciativa da WWF que encoraja o maior número de cidades portuguesas a aderirem à Hora do Planeta

 

 

Lisboa, 3 de Março 2010Às 20H30 do dia 27 de Março de 2010, os monumentos mais emblemáticos de todo o mundo e os maiores ícones nacionais, (onde se incluem o Castelo de São Jorge, o Cristo-Rei, a estátua do Marques de Pombal, o Mosteiro de Jerónimos, as Muralhas da cidade de Faro, entre outros); símbolos de esperança, paz, diligência humana e maravilha natural vão mergulhar na escuridão pela Hora do Planeta 2010, num sinal poderoso da comunidade global para dar resposta à ameaça de alterações climáticas.

Em Lisboa vão ficar às escuras os Paços do Município, Museu da Electricidade, Padrão das Descobertas, Estátua do Marquês de Pombal, Fonte Luminosa de Belém, Torre de Belém, Mosteiro dos Jerónimos, Castelo de São Jorge, Centro Cultural de Belém, Ponte 25 de Abril e o Cristo-Rei (Almada); a cidade de Faro participa oficialmente pela primeira vez na Hora do Planeta 2010 apagando os Paços do Concelho, o Largo da Sé, Jardim Manuel Bívar, Arco e Muralhas da Cidade, Largo da Pontinha, Largo do Mercado, Avenida 5 de Outubro, Rua Santo António, Teatro Municipal e Fórum Algarve. Loulé e Águeda são as outras duas cidades que já formalizaram a sua participação na Hora do Planeta; Estes monumentos emblemáticos nacionais juntam-se a outros reconhecidos ícones do mundo inteiro como a CN Tower (Toronto), Table Mountain (Cidade do Cabo), Grande Palácio (Banguecoque) bem como o segundo maior edifício do mundo, o Tapei 101.

Os Estados Unidos, uma das nações com maior peso nas decisões sobre o Clima, apresentam, igualmente, uma longa lista de monumentos emblemáticos que vão apagar as suas luzes: Ponte Golden Gate, Empire State Building, Mount Rushmore e a cidade de Las Vegas fazem parte dessa lista.

Algumas das mais prestigiadas e conhecidas metrópoles do mundo vão desligar o interruptor dos seus ícones, marcando a sua posição em prol do desenvolvimento sustentável, juntando-se aos seus cidadãos na adopção de práticas quotidianas de baixo carbono.

Em Londres, as luzes vão diminuir a partir das 20h30 locais no famoso London Eye e o painel da Coca-Cola em Piccadilly Circus ficará às escuras, um sinal da comunidade de negócios que apela a medidas concretas contra as alterações climáticas.

Hiroshima ficará na história da Hora do Planeta como a primeira cidade japonesa a mostrar o seu compromisso a esta acção global, quando as luzes do seu Monumento da Paz se desligarem a 27 de Março, das 20H30 às 21H30.

“O C40 indica que as cidades são responsáveis por cerca de 75 % das emissões de carbono do mundo, portanto o seu papel na Hora do Planeta é absolutamente vital”, afirmou Andy Ridley da WWF, acrescentando que “ao apagarem as suas luzes durante a Hora do Planeta, as cidades estão a reflectir as aspirações dos seus cidadãos que querem medidas concretas contra o aquecimento global”.

Do tímido início de uma iniciativa de uma só cidade em 2007 (com Sidney) ao exponencial crescimento que levou a Hora do Planeta em 2009 a agregar em seu redor mais de 4 mil cidades em todo o mundo, muitos foram os ícones que se juntaram a esta luta e dos quais se destacam: Grandes Pirâmides (Cairo); Torre Eiffel Paris); Coliseu de Roma; Cristo Redentor (Rio de Janeiro); Palácio de Buckingham (Londres); Estádio Olímpico de Pequim e Mosteiro dos Jerónimos (Lisboa).

“É disto que trata a Hora do Planeta: comunidades que mostram de forma simbólica e inequívoca que acreditam que trabalhando em conjunto se encontrarão soluções eficazes em favor de um Planeta Vivo”, afirma Ângela Morgado da WWF; “ por isso a WWF apela às cidades e cidadãos portugueses que adiram a esta iniciativa no próximo dia 27 de Março às 20h30. “

 

ANMP une-se à WWF e apoia desafio lançado aos 308 municípios portugueses para aderirem à Hora do Planeta

Este ano, pela primeira vez, a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) associa-se à WWF na dinamização da campanha Hora do Planeta apoiando o desafio lançado  pela organização global de conservação a todos os municípios nacionais para aderirem a este movimento.

Para Ângela Morgado da WWF, “este apoio é muito importante para que a mensagem da Hora do Planeta chegue a uma maior número de cidades portuguesas e que estas venham a aderir em massa à maior plataforma voluntária de luta contra as alterações climáticas.”

Esperamos apresentar um número recorde de cidades portuguesas aderentes à Hora do Planeta e sabemos que os portugueses, quando são convidados a manifestarem-se por uma causa válida que é a protecção do nosso Planeta vão, com certeza, aderir.“  

O mais recente lançamento do vídeo da iniciativa da equipa da WWF – Hora do Planeta (à disposição no link http://www.youtube.com/earthhour2009), é prova da força e da inspiração que o mundo reconhece a este evento global onde os ícones emblemáticos de cada cidade assumem a forma monumental daquela que é uma das maiores plataformas voluntárias de luta contra o aquecimento global que o mundo aprendeu a testemunhar desde 2007.

A rede da WWF/Hora do Planeta incentiva, desta forma simbólica, os cidadãos a tomarem as rédeas do seu destino e da protecção da sua única casa, o Planeta Terra e a serem uma voz poderosa junto dos seus líderes locais ao, nas diferentes redes sociais (Facebook WWF Portugal - www.facebook.com/pages/WWF-Portugal/108860513111 e/ou Facebook www.facebook.com/earthhour  e Twiter - www.twitter.com/earthhour.), deixando sugestões sobre que monumentos e cidades gostariam de ver unidas a esta iniciativa.

A Hora do Planeta 2010 é assim um dos momentos mais marcantes de luta global contra as alterações climáticas mostrando ao mundo que juntos podemos fazer algo poderoso.
 
Fonte: WWF
<<< Voltar