0 ITEMS
Share
Telefone. +351 212 751 000
   info@cristorei.pt
 Confissões
 

Horários: De terça a domingo, das 14:30 às 16:30 

  • O Sacramento da Penitência

O que é o Sacramento da Penitência?

A Penitência, também chamada Confissão, é o sacramento instituído por Jesus Cristo para remir os pecados cometidos depois do Baptismo.

Que coisas são necessárias para uma confissão bem feita?
 
Cinco coisas são necessárias para uma confissão bem feita:
 

1.        O exame de consciência;

2.        A dor de ter ofendido a Deus;

3.        O firme propósito de não mais pecar;

4.        A acusação dos pecados;

5.        A satisfação ou penitência.
 
  • O Pecado

O que é o pecado?

O pecado é uma ofensa feita a Deus desobedecendo à sua lei.

De quantas maneiras se comete um pecado actual?

Cometemos o pecado actual de quatro maneiras: por pensamento, por palavra, por acto e por omissão.

Que é necessário para que um pecado seja mortal?

Para que um pecado seja mortal, são necessárias três coisas:
 

1.       Matéria grave (um objecto estritamente interdito ou estritamente prescrito)

2.       Plena advertência (consciência suficientemente clara da importância do objecto e do rigor do mandamento).

3.       Pleno consentimento (vontade livre na decisão). Quando falta um destes elementos, totalmente ou em parte essencial, não há pecado mortal mas quanto muito um pecado venial.

Por que se chama pecado mortal?

Chama-se pecado mortal porque provoca a morte da alma, fazendo-a perder a graça santificante, que é a vida da alma, tal como a alma é a vida do corpo.

Quais os danos que o pecado mortal traz à alma?
 

1.       O pecado mortal priva a alma da graça e da amizade de Deus;

2.       Fá-la perder o paraíso;

3.       Priva-a dos méritos adquiridos e torna-a incapaz de adquirir novos méritos;

4.       Torna-a escrava do demónio;

5.       Fá-la merecer o inferno, assim como os sofrimentos da vida.

Qual a diferença essencial entre pecado mortal e pecado venial?

Os pecados mortais destroem no cristão a vida da graça. Os pecados veniais são contradições com a vida da graça, mas não ao ponto de a destruir.
 
  • A contrição

O que é a contrição, ou mais exactamente a dor dos pecados?

A contrição, ou, por outras palavras, a dor dos pecados, é uma pena da alma, pela qual se detesta os pecados cometidos e se faz o propósito firme de não mais os cometer no futuro.

Que significa a palavra “contrição”?

A palavra “contrição” significa ruptura ou quebra, como quando se tritura uma pedra até se reduzir a pó.

Por que se chama contrição à dor dos pecados?

Dá-se o nome de contrição à dor dos pecados para significar que o coração endurecido do pecado se quebra, de certo modo, por causa da dor de ter ofendido a Deus.

Como é que há diversas espécies de dor?

Há duas espécies de dor: a dor perfeita ou de contrição; e a dor imperfeita ou de atrição.

O que é a dor perfeita ou de contrição?

A dor perfeita ou de contrição é o desgosto de ter ofendido a Deus, porque Ele é infinitamente bom e digno de ser amado por Ele mesmo.

Porque se diz que é perfeita a dor de contrição?

Diz-se que é perfeita a dor de contrição por duas razões:
 

1.       Porque tem em conta exclusivamente a bondade de Deus e não a nossa vantagem ou desvantagem;

2.       Porque nos faz obter imediatamente o perdão dos pecados, deixando-nos contudo a obrigação de os confessar.

A contrição perfeita obtém-nos o perdão dos pecados independentemente da confissão?

A contrição perfeita obtém-nos o perdão dos pecados independentemente da confissão, porque inclui sempre o propósito de se confessar logo que possível.

Porque é que a dor perfeita ou contrição produz este efeito de nos recolocar em estado de graça?

A dor perfeita ou contrição produz este efeito, porque nasce da caridade, que não pode coexistir na alma com o pecado mortal.
 
  • Exame de consciência

O que é examinar a consciência?

Examinar a consciência, é procurar cuidadosamente os pecados cometidos desde a última confissão bem feita.

Regras fundamentais da vida cristã

Os dez mandamentos, ou decálogo
 

1.       Adorar a Deus e amá-Lo sobre todas as coisas.

2.       Não invocar o santo nome de Deus em vão.

3.       Santificar os domingos e festas de guarda.

4.       Honrar pai e mãe (e os outros legítimos superiores).

5.       Não matar (nem causar outro dano, no corpo ou na alma, a si mesmo ou ao próximo).

6.       Guardar castidade nas palavras e nas obras.

7.       Não furtar (nem injustamente reter ou danificar os bens do próximo).

8.       Não levantar falsos testemunhos (nem de qualquer modo faltar à verdade ou difamar o próximo).

9.       Guardar castidade nos pensamentos e nos desejos.

    10.      Não cobiçar as coisas alheias
 
  • Os cinco preceitos gerais da Igreja

 

1.       Ouvir missa inteira e abster-se de trabalhos servis nos domingos e festas de guarda.

2.       Confessar-se ao menos uma vez cada ano.

3.       Comungar ao menos pela Páscoa da Ressurreição

4.       Guardar a abstinência e jejuar nos dias determinados pela Igreja.

5.       Contribuir para as despesas do culto e para a sustentação do clero segundo os legítimos usos e costumes e as determinações da Igreja.
 
  • Os pecados mais graves

Os seis pecados mais graves contra o Espírito Santo

1.       Desespero de salvação.

2.       Presunção de se salvar sem merecimentos.

3.       Negar a verdade reconhecida como tal.

4.       Ter inveja das mercês que Deus faz a outrem.

5.       Obstinação no pecado.

6.       Impenitência final.

 
  • Os quatro pecados que bradam ao céu

 

1.       Homicídio voluntário;

2.       Pecado sensual contra a natureza;

3.       Opressão dos pobres;

4.       Não pagar o salário a quem trabalha.

 

  •  Acto de contrição

Meu Deus, porque sois infinitamente bom e Vos amo de todo o coração, pesa-me de Vos ter ofendido, e,
com o auxílio da vossa divina graça, proponho firmemente emendar-me e nunca mais Vos tornar a ofender.

Peço e espero o perdão das minhas culpas, pela vossa infinita misericórdia. Ámen.
 
  • A acusação dos pecados ao confessor

 
De que pecados somos obrigados a confessar-nos?

Somos obrigados a confessar-nos de todos os nossos pecados mortais, mas é bom acusar também os veniais.

Que condições deve reunir a acusação dos pecados ou confissão?

As principais condições que deve reunir a acusação dos pecados, são cinco: deve ser humilde, inteira, sincera, prudente e breve.

Que significa dizer que a confissão deve ser inteira?

A confissão deve ser inteira, significa que deve manifestar com as suas circunstâncias e numero todos os pecados mortais de que temos consciência de ter cometido desde a última confissão bem feita.